Poesias Infantis

LÁ VAI O POEMA, QUE PENA!



Lá vai o poema, que pena!
Foi brincar na pracinha.
Uma palavra, depois um verso,
um estrofe... que gracinha!

Lá vai o poema, que pena!
Deixou a página em branco.
Foi brincar na gangorra
e no vai-e-vem do balanço.

Lá vai o poema, que pena!
Saiu de mansinho sem avisar.
Volta logo! Sou criança!
Quero ler! Quero brincar!

Marion Cruz - abril 2011


Cadastre-se para receber dicas, artigos e informações de concursos

 

 

Comentários:

Envie seu comentário

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação:
Repita os caracteres "054409" no campo.